top of page

Travessia Alto Palácio a Serra dos Alves

Atualizado: 4 de mar.

Localizada nas deslumbrantes paisagens da Serra do Cipó em Minas Gerais, a travessia de Alto Palácio a Serra dos Alves, além de ser uma das travessias mais tradicionais da região, é uma aventura imperdível para os amantes da natureza e entusiastas de caminhadas em trilhas. Esta jornada pitoresca oferece aos viajantes a oportunidade de explorar os segredos das montanhas e se conectar com a exuberância da Mata Atlântica enquanto percorrem os caminhos sinuosos que ligam os dois pontos.

A travessia de Alto Palácio a Serra dos Alves tem suas raízes na história da região, remontando aos tempos em que os bandeirantes desbravavam o interior do Brasil em busca de riquezas minerais. Ao longo dos séculos, as trilhas que conectam esses vilarejos se tornaram rotas importantes para o transporte de mercadorias e comunicação entre as comunidades locais, deixando para trás um legado de histórias e lendas que ecoam pelas montanhas.

O percurso muito procurado pelos amantes da natureza, faz parte de um projeto piloto de travessias do parque nacional da serra do Cipó e conta com um documento rico em detalhes sobre como a rota nasceu, informações sobre relevo do percurso, distâncias, flora, dicas de preparação e muito mais. Se você está pensando em realizar este percurso, com certeza precisa conhecer este documento, que pode ser encontrado no site da ICMBIO ( https://www.icmbio.gov.br/parnaserradocipo/images/stories/guia_do_visitante/Guia%20Travessia%20Alto%20Palacio%20Serra%20dos%20Alves.pdf )


Manual da travessia Alto P

Em 2023 tive a oportunidade de realizar esta travessia e com certeza foi um dos percursos mais lindos que realizei até hoje. Vou contar um pouco sobre esta experiência e ao final deixar algumas dicas importantes para aqueles que estão se programando para também conhecerem esta linda travessia.

Existem algumas maneiras de realizar a travessia, a mais comum e no meu ponto de vista, a melhor, é a realização em 3 dias, pois, a travessia total tem cerca de 40km e para que você possa aproveitar todas os atrativos, 3 dias é um prazo muito bom.

No nosso caso, o percurso totalizou quase 60km, pois no segundo dia realizamos um ataque até a cachoeira de Braúnas (14km ida e volta). Nossa aventura se dividiu da seguinte forma:


1º Dia - Chegada a portaria Alto Palácio e Camping na Casa de Tábuas


No primeiro dia chegamos a portaria Alto palácio e fomos recebidos por um guarda parque muito educado que verificou nossas autorizações da travessia (vou deixar detalhes ao final) e falou um pouco sobre o parque. Nesta portaria existe uma estrutura simples com banheiros para trocar de roupa.


Portaria Alto Palácio, Serra do cipó
Início da travessia Alto Palácio Serra dos Alves










Portaria Alto Palácio na Serra do Cipó Início da Travessia Alto Palácio X Serra dos Alves


A caminhada do primeiro dia é a mais longa, aproximadamente 18km e a que possui mais atrativos, do início ao fim. Os primeiro 6 km é uma caminhada em uma espécie de trilha "larga" na crista da serra, com vista panorâmica da serra do cipó. O primeiro atrativo do dia são as pinturas rupestres que existem, e estão localizadas a cerca de 8km do início da trilha, bem próximo deste local (mas 1km fora da trilha - Ida e volta) está a cachoeira dos espelhos, que com certeza é um ótimo local para uma parada para o café, e para se refrescar nas águas da cachoeira.

Seguindo a trilha o terceiro atrativo e talvez o mais esperado por todos, está o vale do travessão, no km 10 da travessia. Um imponente cânion, onde as paredes de pedra se erguem majestosas em ambos os lados, criando um cenário de tirar o fôlego. É impossível passar por ali e não parar para fotografar.


Mirante do vale do travessão

Vale do travessão na serra do cipó


Mas não pense que tudo são flores... Após a passagem pelo vale do travessão, você terá um longo período de subida, quase 8km de "puro suco da subida", até chegar ao ponto final do primeiro dia, a casa de Tábuas. O local dispõe de uma boa área para camping e de um rio para banho a poucos metros. É importante ressaltar que NÃO É PERMITIDO pernoitar dentro da casa de tábuas, regras do parque. Aqui, finalizamos a jornada do primeiro dia.


2º Dia - Casa de Tábuas a Currais (Com ataque a Braúnas)


Começamos o segundo dia as 05:00 da manhã, tomamos um café forte e começamos nossa caminhada até os currais, onde seria nosso local de camping do segundo dia. Logo no 3ºkm do segundo dia, realizamos um pequeno desvio (poucos metros) para conhecer o pico do Ernesto (1700m de altitude), onde é possível ter uma vista incrível da região.

Continuamos nossa travessia, passando por vales e montanhas com paisagens de tirar o fôlego. E após aproximadamente 12km de caminhada, chegamos aos currais, e por lá estavam alguns guardas parque que nos permitiram deixar as coisas no casebre que existe. Guardamos os equipamentos e partimos para atacar a cachoeira de Braúnas (14km ida e volta). Para aqueles que optam por realizar o percurso em 3 dias, eu recomendo muito que faça este ataque, não irão se arrepender. A Cachoeira de Braúnas é um tesouro escondido na Serra do Cipó, com uma queda d'água imponente, que se lança de uma altura vertiginosa em meio a um cenário de beleza selvagem, esta cachoeira oferece um refúgio refrescante para os viajantes em busca de aventura e relaxamento. Abaixo deixo um vídeo da linda cachoeira Braúnas.





Após aproveitar as águas desta cachoeira encantada, retornamos para os currais, onde passamos a noite.


3º Dia - Currais à Serra do Alves


O terceiro e último dia possui o menor e mais fácil trecho, pois são aproximadamente 11km e quase sem nenhuma elevação. Então optamos por descansar e dormir um pouco mais. Após um "junta junta", preparamos um café coletivo com os alimentos que ainda tínhamos (aproveitar para esvaziar as mochilas) e após o banquete, juntamos nossas coisas e começamos a caminhada por volta das 07:00 da manhã.


Casa dos Currais, Alto Palácio

Currais, local do camping do segundo dia

A caminhada do terceiro dia é realmente muito tranquila, os 5 primeiros km de longos trechos planos e descidas leves. Nossa primeira parada foi no mirante Cânion boca da Serra, já em Serra dos Alves. Um ponto que vale a pena fazer uma pausa para admirar. No dia, a paisagem estava tomada pela neblina, o que não atrapalhou. O mirante fica no meio de cânions e tem uma vista linda para um vale.


Cânion boca da serra

Cânion boca da serra, Serra dos Alves


Continuando nossa caminhada, na descida encontramos uma casa abandonada e que estava nomeada como "Casa verde" no mapa que seguíamos. Infelizmente o vandalismo tomou conta da casa, toda depredada e com as paredes totalmente pinchadas por escritas feitas com carvão (restos de fogueiras), realmente uma cena lamentável. O pior, no meu ponto de vista, foi perceber que muitas das pichações foram feitas por "trilheiros" pois deixaram descritos o usuário do Instagram em busca de seguidores.

No final da descida, no Km 8, encontramos a famosa "Casa da Lucy" que infelizmente estava nas mesmas condições da casa verde. Paramos para conhecer o local, mas não recomendo.

Continuamos nossa caminhada e poucos metros após a "Casa da Lucy", realizamos um pequeno desvio para conhecer a cachoeira dos Cristais. Uma cachoeira que tem um pequeno poço de águas cristalinas e que é um destino muito procurado pelos turistas que visitam o vilarejo de Serra dos Alves. A cachoeira é muito intimista, mas eu a achei linda. Aproveitamos para descansar da longa descida e refrescar o corpo um pouco.

A esta altura já estávamos prestes a finalizar nossa travessia, faltavam pouco mais de 2Km e como estávamos no sentindo bem, decidimos conhecer também a "Cachoeira dos Marques" que aumentaria nosso trajeto em 4Km, então seguimos adiante até a cachoeira.

A cachoeira dos Marques possui uma trilha muito fácil de se fazer, pois é 100% plana, e saindo do vilarejo de Serra dos Alves tem uma distância de aproximadamente 6Km, ida e volta. A cachoeira possui um poço grande e uma queda com bastante água, é uma das cachoeiras mais bonitas da região.


Cachoeira dos Marque em Serra dos Alves

Cachoeira dos Marque em Serra dos Alves


Passamos algumas horas aproveitando a cachoeira, já que havíamos chegado relativamente cedo, por volta das 13:00 e por estarmos praticamente encerrando a travessia. Depois terminamos nossa caminhada na pracinha do vilarejo e tivemos a sorte de encontrar um restaurante aberto e que ainda estava servindo comida. O restaurante fica localizando dentro de uma pousada, bem no início da rua de saída do vilarejo.

E ali finalizamos nossa aventura de 3 dias pela travessia de Alto Palácio à Serra dos Alves, um percurso espetacular que permite vivenciar experiências incríveis a cada Km caminhado, do início ao fim. Foram 3 dias de paisagens incríveis, que eu nunca havia visto. De todas os percursos que pude conhecer até hoje, este foi com certeza o que reuniu as maiores beleza naturais, do amanhecer do dia até o céu noturno estrelado. Então a recomendação é: Não deixem de conhecer esta travessia!




Espero que tenham gostado dos relatos desta viagem e peço que deixem comentários dizendo o que acharam e aos que já conhecem, o que mais gostaram.

E não poderia deixar de agradecer aos meus amigos que estiveram comigo nesta viagem incrível, e que a tornaram ainda melhor com todas as conversar, brincadeiras e parceria. Obrigado André, Cristiano e Natanias.

Para finalizar este relato e cumprir a promessa do início, vou deixar abaixo dicas e observações importantíssimas para quem está se planejando para realizar a Travessia.



DICAS DE OURO PARA A TRAVESSIA



  • Para realizar a travessia é necessário de uma autorização do instituto ICMBIO que pode ser solicitada através do email parna.serradocipo@icmbio.gov.br ou através dos telefones (31)37187151 / 37187475

  • Para realizar a travessia é necessário planejar o resgaste, ou seja, alguém que os leve até o início da trilha e os busque no destino final.

  • A trilha possui muitos pontos para coleta de água e um volume bom para se ter na mochila é entre 1,5L e 2L.

  • Não é permitido acampar dentro dos abrigos que existem no caminho (Casa de Tábuas e Currais), é uma regra do parque.

  • Programe para realizar a travessia em 3 dias, assim poderá curtir muitos atrativos e com calma.

  • Não esqueça o protetor solar e a blusa UV, a caminhada é 100% sobre o sol, não existem trechos com sombra.

  • A trilha possui muitos trechos sinalizados por pinturas em pedras e estacas amarelas no chão, mas se orientem por um GPS ou Wikiloc. A trilha que realizamos pode ser consultado através deste link: https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/alto-palacio-serra-dos-alves-130256847?utm_medium=app&utm_campaign=share&utm_source=12890777

  • Comece a trilha do último dia o mais cedo possível, para que possam aproveitar as cachoeiras em Serra dos Alves.

  • Assistam o pôr do sol na cachoeira da Coca Cola, o início da trilha fica logo na saída de Serra dos Alves, ao lado do CAT (Centro de atendimento ao Turista).



Espero que tenham gostado. Não deixem de nos seguir nas redes sociais!




Por: Arthur Almeida

Kommentare


bottom of page